Minha Filha Diabética

Uma vida mais doce após o diabetes tipo 1!


10 Comentários

Um dia nas férias e a santa bomba de insulina.

A Vivi aprendeu a andar de bicicleta sem rodinha ONTEM. A praça aqui na rua de baixo está sendo reformada e o cimento tá lisinho, delicioso pra ela treinar… Aí, acabo indo pra lá 2, 3 vezes por dia. O que é ótimo porque já fazem um pouco de exercício e eu consigo ler.

8h42 – Acordou com 73mg/dl. Comeu iogurte com sucrilhos (39g cho) e 2,6u de insulina.

12h19 – Antes do almoço: 108mg/dl. Comeu yakissoba, tempurá e beterraba (40g cho) e 2,8u de insulina.

16h39 – Antes do lanche: 104mg/dl. Comeu 3 bolinhos com cobertura de chocolate (65h cho) e 4,3u de insulina.

          

18h57 – Antes do jantar : 94mg/dl. Comeu risoto de camarão, 1 guiosa e 1 fatia de melancia (25g cho) e 1,3u insulina.

Só falta medir antes de dormir. Hoje foi um dia ótimo!!

Como ficam as glicemias de seus filhos nas férias? Eles costumam gastar mais ou menos energia? Comem mais ou menos guloseimas?

Publicidade


10 Comentários

33mg/dl. Um número que nenhuma mãe quer ver….

E ontem eu ví!

Tivemos a famosa consulta dos 3 meses no endocrino. Pra variar, ela teve hipo indo lá. Isso acontece de 3 em 3 meses independente do que come, do horário da consulta, ela sempre tem hipo indo pra lá. E depois tem hiper.

17h – Tomou lanche no carro e esqueceu de aplicar insulina. Eu distraída com o transito, não percebi.

18h – Foi pra aula de tênis e eu não medi a glicemia. Como fazia pouco tempo q tinha medido, e tinha se alimentado, resolvi medir só depois.

19h30 – (2hrs e meia após o lanche) pré jantar, pós tênis, 350 mg/dl.. Foi aí que percebi que ela não tinha aplicado a insulina do lanche. Fez a correção. Jantou.

20h – Foi colocar os carboidratos do jantar mas o smart control (controle da bomba e glicosímetro)  acusou que a pilha estava acabando e não se conectou ao bluetooth, emitiu o aviso e então ela colocou direto na bomba, mas ao invés de colocar 1,0, que foi o que o smart sugeriu pra quantidade de carboidrato, colocou 1,5.

20h30 – Foi deitar.  E eu sempre meço às 22h, mesmo com ela já dormindo pra dar as 3 hrs do jantar.. mas como eu tava morreeeeendo de sono, fui medir um pouco mais cedo.

21h20… A glicemia estava 33 e ela dormindo. Comecei a dar o mel. Foram 5 sachês.

21h40 – glicemia 35.  Os 5 sachês nem fizeram cócegas. Dei mais dois e peguei um copo de água com 3 colheres de sopa de açúcar. Ainda tinha 0,6 unidades de insulina ativa, ou seja, ainda tinha insulina agindo então a glicemia ainda abaixaria. Desliguei a bomba.

22h – glicemia 99. Ufa, subiu um pouco, mas ainda não liguei a bomba e resolvi medir mais uma vez dalí uma hora.

23h – glicemia 126. Eu imaginei que com a quantidade de açúcar que dei, estaria mais alto. Liguei a bomba e coloquei o celular pra despertar às 3h.

3h – Desliguei o despertador e apaguei! hahaha

6h – Glicmeia 99 mg/dl.

Ela não teve sintomas. Estava com as olheiras absurdamente fundas. Acordou pra tomar o mel e a água, conversou pouco, mas parecia simplesmente entorpecida de sono. Meu medo era a convulsão a qualquer momento, mesmo enquanto a glicemia já estivesse subindo. Hoje cedo ela não se lembra de nada. Tive que mostrar no aparelho as medições 33 e 35 pra ela acreditar. E ficou espantada por não ter passado mal e disse que vai contar pra professora na escola hahahaha.

O que foi? Efeito da aula de tênis? Muita correção não foi porque sempre que preciso corrigir de noite, fica super bem…. Juntou o exercício com a correção de um valor mto alto?? Foi aquela 0,5 unidade a mais que ela deu?

Não sei. O importante foi que consegui reverter a situação. Mas vale como aprendizado. Em dias de esporte, como todos já estão carecas de saber, ficar mais esperta!!!

E ah, e hemoglobina deu 7,4%


15 Comentários

Vivi se aplicando a insulina rápida!

Eu lembro que no blog da Carol Naumann rolou um papo sobre aplicação de insulina, onde e como as pessoas se aplicavam (se não estou enganada)… e a Carol acabou me explicando como ela fazia pra se aplicar no braço, eu expliquei pra Vittoria e ela fez uma tentativa.. Deu certo.. mas deve ter doído um pouco pelo jeitinho dela depois.

Eu fiz um vídeo na ocasião mas esqueci de postá-lo.. então lá vai! É de setembro do ano passado.


4 Comentários

Feridinhas e arranhões… e crianças que arrancam as casquinhas!

Quem não curte arrancar aquela casquinha sequina de machucadinhos??? Eu ADORO !!! Mas.. sei quando não fazer.

Os mosquitos parecem amar a Maria Vittoria, sei lá se eles percebem que ela é mais docinha que os outros, só sei que ela é o banquete preferido deles. E ela coça. E se machuca. E arranca a casca. E sangra. E fica maior. E arranca a casca de novo… e nessas, ela passa o verão com as pernas e braços todos feridos, parece até catapora, sem brincadeira.

E eu já fiz de tudo, passei creme, pomada, gel de babosa, cuspe, já bati nela, já gritei, ameacei…. não adianta. O ideal seria primeiro, dar um jeito da picada não coçar, segundo, que o machucado cicatrizasse de uma forma incrivelmente rápida, a ponto de não dar tempo dela se ferir.

Só milagre, né.

Porém… e graças a essa rede maravilhosa de pessoas com as mesmas ‘questões’ que eu participo – e tem um grupo no facebook muito interessante rolando (mas tem no orkut tb, vários outros lugares) – a dona Carol Naumann comentou que um amigo falou pra ela passar insulina… e disse que ajudou bastante na cicatrização. E eu, curiosa, quiz entender porquê, né, de onde isso surgiu, e ela me mandou esse link:

Insulina aplicada diretamente sobre ferimentos acelera a cicatrização de feridas

http://www.news.med.br/p/medical-journal/10437/insulina+aplicada+diretamente+sobre.htm

Vou fazer o teste e depois conto como foi!!!

 

 

 


13 Comentários

Descobri a cura do Diabetes !!!!

Da Vittoria ! Não sei da sua, talvez a do seu filho, quem sabe!!??

Bastaria morar numa cidade menor, com piscina ou praia. E que os vizinhos fossem crianças da mesma idade. Isso, cura minha filha.

Ser criança, cumprido o papel do ‘ser criança’, cura o diabetes. Se ela fosse criança há anos atrás, quando brincávamos na rua, andávamos de bicicleta livremente, passávamos o dia na casa dos colegas, sendo crianças, minha filha estaria curada.

Num dia com praia, minha filha não toma insulina rápida e diminui a basal.

Num dia com piscina, minha filha não toma insulina rápida e diminui a basal.

Num dia de brincadeiras com os colegas, em casa mesmo, com bonecas e canetinhas, minha filha não toma insulina rápida.

Claro, estou falando também dos benefícios dos exercícios físicos, mas mais que isso, do ser criança e feliz.

Dizem que felicidade demais aumenta a glicemia. Acho que confundimos felicidade (alegria) com ansiedade por algo com. Sim, ansiedade aumenta a glicemia, seja ansiar por algo bom ou ruim ou incerto. Felicidade não.

Pra esse ano, pretendo providenciar mais dias de cura pra Vivi. E pensar se realmente vale a pena morar numa cidade como essa, que sim, tem tudo que a gente precisa, mas a que preço?