Minha Filha Diabética

Uma vida mais doce após o diabetes tipo 1!


Deixe um comentário

Diabetes precisa de apoio da imprensa, mas com INFORMAÇÕES CORRETAS

Agora, vou direcionar vocês para o post da Sarah (só tenho amiga inteligente, gente !! rs) …

Ela diz coisas bastante interessantes que muita gente não sabe e deveria saber, como por exemplo:

O Governo Federal lançou o Programa “Saude Não tem preço”, para quem não tem acesso a informação acha que todos os diabeticos e hipertensos do BRASIL, reclamam sem motivos, mas a verdade é que além deste programa não funcionar como deveria, não são medicamentos atualizados como prevê a Lei Nº 11.347, de Setembro de 2006 no Art 1º Parágrafo 2º …

Pode ir lá ler o post dela e espalhar por aí!!

EU, MEU FILHO E O DIABETES: DIABETES, precisamos de apoio da IMPRENSA – de 08 de Agosto de 2011.

Anúncios


1 comentário

Esclarecimento do Ministério da Saúde sobre o “Saúde não tem preço” e “Farmácia Popular”

Em resposta a esse meu post, eles disseram o seguinte (aproveite e leia no site da SBD esse artigo “A Farmácia Popular e o “Tem, mas acabou”)

 

“A informação de que a insulina foi retirada da lista de remédios gratuitos para diabetes é equivocada. O medicamento está disponível em todas as farmácias da rede privada credenciadas ao Aqui Tem Farmácia Popular.

Cada estabelecimento privado credenciado ao programa tem autonomia para administrar seu próprio estoque de medicamentos, conforme a demanda e as negociações de preço que conseguirem realizar com seus distribuidores (laboratórios).

Se algum dos credenciados tem informado isto aos consumidores, por favor, comunique ao Ministério da Saúde, por meio do Disque-saúde: 0800-61-1997, ou pelo e-mail: analise.fpopular@saude.gov.br. O Ministério da Saúde está à disposição dos usuários e gestores de farmácia que enfrentarem dificuldades, seja no acesso aos medicamentos ou para sanar dúvidas referentes aos sistemas dos estabelecimentos.

Lembramos que antes a insulina era distribuída apenas nas Unidades Básicas de Saúde. Com o programa Saúde Não Tem Preço, a rede foi ampliada. Hoje, os medicamentos podem ser retirados gratuitamente em um dos mais de 15 mil estabelecimentos, em 2.583 Municípios credenciados ao Aqui Tem Farmácia Popular, em todo o País.

Os usuários que porventura não conseguirem ter acesso aos medicamentos de forma gratuita ou momentaneamente não encontrarem algum item da lista em algum estabelecimento específico não serão prejudicados. Haverá monitoramento permanente. Para saber as alternativas mais próximas, basta ligar para o Disque-Saúde no 0800-61-1997 ou acessar o linkhttp://portal.saude.gov.br/portal/saude/visualizar_texto.cfm?idtxt=30296

Ressaltamos ainda que todas as associações nacionais da indústria farmacêutica e as associações representativas das farmácias e drogarias credenciadas no programa Farmácia Popular se comprometeram com o Governo Federal, por meio de termo de acordo assinado em 3 de fevereiro, a viabilizar gratuitamente onze medicamentos para hipertensão e diabetes, a partir do dia 14 de fevereiro de 2011. A data foi estabelecida na portaria nº 184/11.

Assinaram este termo de acordo, publicado no Diário Oficial da União, no dia 8 de fevereiro, a Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma), o Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos no Estado de São Paulo (Sindusfarma), a Associação dos Laboratórios Farmacêuticos Nacionais (ALANAC), a Associação Brasileira das Indústrias de Medicamentos Genéricos (Pró-Genéricos), a Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), a Associação Brasileira do Comércio Farmacêutico (Abcfarma), a Federação Brasileira das Redes Associativas de Farmácias (Febrafar) e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).


31 Comentários

Programa Saúde Não Tem Preço

Recebi um comentário no post anterior do Ministério da Saúde pedindo pra que eu fosse parceira deles com meu blog ao divulgar mais informação sobre o programa Saúde Não Tem Preço.

Confesso que achei a abordagem muito interessante, e não fosse a bagunça que é esse programa, eu certamente usaria meu blog pra divulgar o programa.

Como eu estou mais do lado dos diabéticos do que do governo, e aproveitando que alguém do Ministério da Saúde deve estar lendo isso aqui, eu não divulgarei nada sobre o programa enquanto eu não souber de alguém que realmente tenha sido beneficiado.

Participo de grupos de discussão sobre diabetes por emails e redes sociais e o que tem sido exposto sobre o programa não é nada bom. A maioria das pessoas não tem conseguido obter suas insulinas nas farmácias. São informadas de que esses medicamentos foram retirados da lista. O que não é verdade. Não culpo a farmácia, mas legal seria também divulgar aqui o lado do farmacêutico e do paciente que enfrenta horas de fila e não consegue o que precisa.

Gostaria de que vocês leitores, que precisam desses medicamentos fornecidos pelo governo, deixassem aqui a opinião e experiência de vocês com esse ‘novo’ programa. “Novo” , porque no posto de saúde do SUS, aqui em SP, todos os medicamentos da lista já eram fornecidos gratuitamente.

O espaço é de vocês. Quem sabe assim o Ministério da Saúde não tem uma ideia mais prática do que realmente anda acontecendo por aí.

Ah, a Joana escreveu no blog dela a experiência com esse novo programa, vejam aqui!

E eu nem vou entrar na questão do tipo da insulina que está sendo fornecida pros diabéticos, porque aí são outros quinhentos, né.

—————————-

Posição de uma farmaceutica! Email enviado para o grupo do Yahoo RNPD – Rede Nacional de Pessoas com Diabetes

Me chamo Mônica e sou proprietária da Doce Vida, uma farmácia especializada em diabetes, situada em Blumenau – SC. Temos aqui o credenciamento do Programa “Aqui tem Farmácia Popular” e tivemos que aceitar “goela abaixo” esta situação, onde devemos entregar os medicamentos da lista de diabetes e hipertensão gartuitamente, e não podemos receber nunhum valor a mais por isto.
Abaixo segue uma tabela com os valores das insulinas NPH e Regular, que fazem parte desta lista:

Todos os valores acima são determinados pelo governo federal, não podemos esquecer que todos os medicamentos no Brasil são tabelados pelo governo.
Com esta nova situação, estamos negociando com nossos fornecedores individualmente, para podermos conseguir preços onde possamos atender aos usúarios do programa seguindo as novas regras impostas pelo Governo Federal.
Já consegui fechar negociações para distribuição de insunorm NPH e Regular na apresentação de frasco de 10ml. Com relação aos refis das Insulinas Humulin N e Humulin R Refil para caneta, consegui descontos para manter os mesmos valores que os usúarios pagavam antes das mudanças impostas.
Lembro, ainda que os valores acima são calculados para as vendas no estado de SC, onde o ICMS é de 17%.
Encontro-me à disposilção de todos deste grupo para quaisquer esclarecimentos.
Atenciosamente,
Mônica Amaral Lenzi
Farmacêutica – Educadora em Diabetes
Farmácia Doce Vida Ltda
(47)3340 8502
MSN: monica@farmaciadocevida.com.br
Skype: monicalenzi