Minha Filha Diabética

Uma vida mais doce após o diabetes tipo 1!

Como você lida com o seu diabetes? Ou o do seu filho? Ou o do seu pai?

7 Comentários

Cada um tem uma maneira de lidar. Essa opção é inteiramente sua. Portanto, se você é infeliz, saiba que só você pode mudar essa condição. Eu não comemoro o fato de ter uma filha com diabetes. Mas também não choro nem me descabelo. Essa é uma condição que não posso mudar – O DIABETES. Porém, a forma como eu lido com ele, essa sim, eu decido como fazer. E optei por aceitar e fazer do diabetes nada além de mais uma necessidade como comer, beber, ir ao banheiro e tomar banho. Coisas necessárias. Já pensou se eu chorasse toda vez que tivesse que fazer coco? Não ia fazer outra coisa da minha vida. Se chorasse e lamentasse toda vez que tivesse que comer, fazer xixi, tomar banho? Ou passasse noites e noites pesquisando e lendo e tentando descobrir uma forma de não precisar mais ir ao banheiro? O dia que descobrirem algo, que for bom, e útil pra todo mundo, a informação vai chegar. Não preciso correr atrás dela!

Não dá, né gente. Faz parte da vida. Faz parte do cotidiano. Escolhe aí… vai continuar chorando? Lamentando e negando? Problema seu !! Eu tô aqui com minhas filhas sendo feliz pra caramba !!!

E olha o que minha amiga Jacque escreveu e eu me senti o máximo!

Descobri o DM a 1 ano e meio e até agora não tinha encontrado nenhum endócrino que me passasse a confiança necessária. Semana passada tive uma consulta com o Dr. José Carlos. O cara parece ser fera… Ter diabetes é complicado. Principalmente quando vc cresceu tomando caldo de cana e se alimentado de um monte de tranqueiras. Ser diabética LADA aos 37 anos é uma pancada… Ser diabético não é fácil. Descobrir qualquer doença não é fácil. E a idade é o que menos importa! Eu imagino que ser mãe de diabético tb deve ser dificil, mas convivendo mais de perto com uma diabetiquinha e com a mãe dela, a gente vê que é possível. Principalmente quando a mãe é toda responsável apesar de completamente doida (rs). Vê-la pulando corda e brincando e dando aulas sobre a bomba e explicando pras outras crianças que ela não é diferente, é tudo de bom. Perceber que a mãe não enlouqueceu, seguiu a sua vida e só precisa de bom senso pra administrar esse “probleminha” é melhor ainda!
Sempre falo para aquelas pessoas que fazem: oooooohhhhhh!!!! vc é diabética!?!? que não me estresso muito com isso. Tem tanta gente por aí com tanta doença bem mais complicada, que me sinto agraciada por não estar com nenhuma delas. Ah, também gosto de falar uma coisa: “Não é pq o cara é gordo e é dm2 que ele escolheu isso!!!” Ninguém escolhe engordar, ninguém escolhe adoecer, mas tem um monte de gente que escolhe ser infeliz e fazer com que as outras pessoas se sintam infelizes por conta da sua própria infelicidade. Rezar a Deus pela cura é legal, achar que semana que vem ela vai estar disponível em um comprimidinho na farmácia é falta de bom senso. Temos que lutar para que nossas vidas sejam melhores, sim! Temos que lutar por medicamentos que existem e estão disponíveis, porém com um custo altíssimo, sim!!! Mas nos tornarmos amargos e infelizes pq temos ou alguém perto de nós tem uma doença controlável, isso é inconcebível!

Anúncios

7 pensamentos sobre “Como você lida com o seu diabetes? Ou o do seu filho? Ou o do seu pai?

  1. Assino embaixo! É isso aí! Beijocas

  2. Sabe que acho vc o máximo mesmo. Crescer e amadurecer é muito dificil e quando nós temos filhos isso é necessário. Vc fez mais que isso: cresceu e apareceu! E em nome daqueles que tem os mesmos problemas que vc, ou melhor, as mesmas dificuldades levantou uma bandeira e mostrou pra um monte de gente que ser DM não é nada impossível. Continue sendo assim e encarando sua vida assim… Isso só faz com que vc e todos ao seu redor (que querem) sejam felizes!
    Beijos e vê se traz a Vivi e a Duda pra brincarem aqui!

  3. Concordo totalmente. Quando eu descobri tive que mudar muita coisa, mas sabendo que não vou morrer disso, não me deprimo. Não espero a cura, mas se vier ótimo. Nossa cura é a insulina, com ela vivemos normalmente, não há motivos para derrubarmos lágrimas.

  4. É isso mesmo! Aceitar é a primeira e a mais importante etapa.
    Se é fácil?
    Nem sempre…mas quem disse que viver é fácil?
    Como disse a Luana a nossa cura é a insulina, todos os dias, e um dia de cada vez.

  5. concordo com vcs! uma vez assisti uma entrevista de um rapaz que estava completando uma maratona e disse para a reporter algo assim:
    -tenho diabetes,mas a diabetes não me tem!
    acredito que devemos cuidar sim do diabetes ,mas jamais limitar nossa vida por causa dele.

  6. Puxa!!!!!!!

    Qdo descobri que a Marina tinha diabetes cologuei no meu talkezito: “Qdo eu crescer quero ser como a Nicole”!

    A Dra Denise Ludovico me deu um apoio danado mas a Nicole mostrou toda a explicação da doutora na prática. (Eu já perdi as contas de quantas vezes agradeci as duas).

    Hoje tô colocando ” Qdo eu crescer quero ser como a Jacque”! (adorei o texto)

    Beijos
    Audrey

    Mas em homenagem a Jack

  7. For compelling writing services, small business branding and social media marketing visit Passportal Creative at thepassportal..” thepassportal…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s