Minha Filha Diabética

Uma vida mais doce após o diabetes tipo 1!

Bomba de Insulina na Escola !

11 Comentários

Eu sempre tive sorte nas escolas que as meninas estudaram. Essa é uma coisa de que não posso reclamar. Desde o começo eu sempre expliquei tudo pras professoras e elas toparam a parada toda!!! E ao longo do tempo ia explicando pra outras pessoas, na ausência dela.

Com a bomba de insulina não foi diferente. A prô da Vivi já aplicava insulina nela todos os dias desde o ano passado! Com a chegada da bomba, as coisas mudaram. PRA MELHOR!

Desde o primeiro dia de bomba ela esteve junto compartilhando. Marcamos uma hora, conversamos e desde então ela vem cuidando dessa parte. Mando a quantidade de carboidratos do lanche escrita na agenda, e ela coloca no smart control. Esse aparelho facilita muuuuito a vida, já que ele faz todas as contas, que são bem complexas, sozinho! Sem esse PEQUENO detalhe, talvez o manuseio fosse mais complicado. Ter que calcular fator de sensibilidade (quantidade de insulina pra baixar determinada glicemia) mais a contagem, pode ser informação demais! Ponto pra COMBO. Facilita a vida dos cuidadores que não estão muito habituados com toda a matemática do diabetes.

Hoje, a Ariane, professora da Vivi, se sente a vontade pra tomar certas atitudes, por exemplo, quando tem educação física e teatro, na quinta feira, que são atividades que queimam bastante energia, ela lembra de selecionar a opção EXERCÍCIO, que diminui automaticamente a quantidade de insulina. Muitas vezes eu esqueço de colocar esse detalhe na agenda. Assim como na época de provas, percebemos que ela ficava ansiosa e sua glicemia chegava nos 360. Ariane me lembrou da opção STRESS para os dias de prova, que eu também não lembrei!!! Ou seja, é uma parceria que dá certo, eu confio nela e hoje ela sente confiança no aparelho pra tomar as atitudes que acha necessário!!!

Eis o depoimento dela e algumas fotos da Vittoria com a bomba na escola!

Quando fui informada que a Vi colocaria a bomba de insulina, me desestabilizei, afinal, já estava bem interada do funcionamento.

Como sempre a Nicole me deu o maior apoio com todas as informações possíveis.

Foi um pouco de surpresa, pois ainda estava sendo preparada quando a Vi foi chamada para colocar. Me assustei! E estava mais ansiosa que a Maria Vittoria.

No dia seguinte, lá estava a Vi toda empolgada mostrando a bomba e a Nicole começando novamente o meu estágio de como mexer na bomba.

A Maria Vittoria se deu super bem com o aparelho, eu fui me adaptando ao uso enquanto a Vi já estava totalmente adaptada e encarando tudo de “bom humor” como sempre.

Hoje sinto a Vittoria muito mais tranquila pelo fato de não ficar tomando injeção toda hora. Ela nunca reclamou dos procedimentos, mas hoje percebo o quanto era incômodo, afinal ninguém gosta de ficar tomando picada de agulha o dia inteiro, quanto mais uma criança.

Ela se adaptou  ao aparelho em sua cintura de forma totalmente natural, parece que não está com nada, de tão a vontade que fica. E caso precise ela explica o que é e por que está usando.

Nada mudou no seu cotidiano escolar, tirando as picadas nas horas das refeições, na qual ela sempre perguntava “preciso tomar insulina?”, ou seja, preciso de injeção? Realiza tudo que realizava, e as horas das refeições são mais descontraídas, fura o dedo e já vai abrindo o lanche, sem esperar uma nova picada…

Sem contar, que não vejo tantas oscilações nos números como era antes da bomba.

Todo mundo faz a mesma pergunta: ”o aparelho não atrapalha nas atividades?”. Não! A Maria Vittoria realiza tudo como as outras crianças: pula corda, corre, brinca, salta, e se diverte!

Conviver com a Vi é tudo de bom!!

Gente, a data das fotos está errada, desconfigurada, ok? As fotos são de abril desse ano (claro!)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

11 pensamentos sobre “Bomba de Insulina na Escola !

  1. Nic, sonhamos com a bomba, torço que ao final deste mês tenhamos boas justificativas para realizar pelo menos o teste, quando olho pra tabela e vejo que ainda faltam mais de 20 dias para os novos procedimentos, dá um medo… Eu tenho que aplicar a quantidade de insulina que o medico receitou, aconteça o que acontecer, vigiar as hipos, outro dia deu 43 menos de duas depois de aplicar, corrigi e menos de 1 hora depois 53, ele tirou a aplicação de 0,5U, ele precisa saber quanto 1U abaixa e as variações daquele dia, então esses detalhes que vocês colocam na bomba, eu anoto. O pior está sendo ele não poder comer nada fora de hora e nem variar muito a dieta. Mas fazer o que? Fazer o que tem que ser feito. Eu havia programado o teste para as ferias de Janeiro mas dependendo do resultado deste mês acho que adiantaremos as coisas para o recesso de julho.
    É tão bom quando a escola é parceira né? As que não são, não sabem o aprendizado que estão perdendo, um adulto se envolve no tratamento de um criança com diabetes está tendo um aprendizado unico, é uma lição de vida.

  2. na escola da ana leticia , a professora tbem acompanha bem. Ana já faz td sozinha. Eu mando os carboidratos daquele lanche anotados na agenda, ela confere o visor se a glicemia esta ok, faz os ajustes com a ajuda da bomba tranquilamente. Somente em situaçoes nova ela me liga no celular( a escola autorizou o uso para este caso especificamente) para perguntar como proceder.Como esta semana ,por exemplo, tem havido ensaios para festa junina sem dia marcado….entao eu oriento quanto deve comer de carboidrato extra( sempre mando lanche extra pra escola).Facilita mto nossas vidas

  3. Olá Nicole,

    Ainda sou muito nova no pedaço pra entender da bomba… mas estou curiosa em aprender tudo e vejo que esse é um caminho… em que escola a nicole estuda? em que ano está? quantos anos ela tem?
    achei bem legal o depoimento da professora, é de alguem que “tá dentro”. Nas escola em que o Rafa está (Grão de Chão) o assunto ainda é muito novo, mas a professora e coordenação tb tem sido excelentes parceiras.

    abs

    Rosário

  4. O teste da Jujuba estava previsto para 15 de Junho…. Mas como nesse período vou estar em Sampa (finalmente nos conheceremos!!!) e como a médica dela só passa uma semana por mês aqui em Maceió, deixaremos para a semana que ela estará aqui em julho…….. Para quem esperou até agora, um mês a mais não vai fazer diferença!!!! Rsrsrsrsrsrsrs……
    Ah…. Acho que a Prof da Julia vai tirar de letra tb!!!!!!
    Beijos!!!!

  5. olá nicole como vai? a giovana como meçou o teste na terça-feira. (17). onten ela não foi na escola, por insegurança minha, e hoje ela vai só que vou lá no horario do lanche p/fazer tudo. esta sendo um pouco complicado lidar com a bomba. ontem ela teve hipo depois do café, depois do lanche, (15:00) e a noite de madrugada. sei que a culpa esta sendo muinha por não estar sabendo lidar c/a bomba. estou desesperada,pois nõa estou conseguindo ainda bons resultados! bjs

  6. Oi Nic,
    Quando eu fui escolher a escola das meninas e a Carol ainda era bem pequena, achei incrivel a forma como eles encaravam e agiam com as crianças com qqr tipo de “doença” ou deficiência. Nesses anos todos que tenho de escola, entendi que eles nunca entenderam a deficiencia (não importa qual) como problema, mas sim como uma dificuldade a ser superada e que a equipe está lá para isso. Adooooooro a escola!
    Beijos

  7. Aqui em casa começamos a conversar sobre a bomba de insulina. Tenho certeza que a Catarina se sentiu encorajada pela Vivi!!
    Mostrei pra ela seu último post sobre a escola, e na hora ela falou que quer experimentar a bomba.
    Já marcamos consulta com o endócrino para maiores informações. Ela tá super interessada.
    Obrigada, por partilhar… Beijos

  8. Ai, que delícia!
    E que bom que está tudo dando super certo!

    Ah, eu tinha esquecido de parabenizar o novo layout do blog. Ficou super legal!

  9. Olá Nicole, sou Viviane mãe do Guilherme que é diabético há 5 anos, desde os dois aninhos!! Ele está fazendo o teste há uma semana e meia e é maravilhoso, mesmo não acertando as vezes creio que venceremos assim como estamos vencendo a cada etapa dessa jornada dos nossos pequenos!! Mesmo desregulada creio que é muito melhor pra eles do que diversas picadas durante o dia, a facilidade na escola como vc postou pois apesar de todo o apoio que a escola dá muitos até ficam com medo e dó de aplicar as injeções. A educadora que instalou a bomba nele disse que com o passar do tempo quando tudo se ajusta a glicemia fica super controlada, ela é diabética há 15 anos e usa a bomba há 10 anos e disse que não existe coisa melhor, o irmão dela também é e qdo não usava a bomba convulsionava toda semana e não saía do hospital, hj ele vive super bem!!
    Bom, creio que estamos caminhando pra algo muito bom, a ciência avançando a cada dia mais será mais fácil lidar com ela!!
    NOSSOS FILHOS SÃO CRIANÇAS ESPECIAIS POIS SERÃO GRANDES LUTADORES COMO JÁ SÃO!! SERÃO PESSOAS FORTES QUE ENFRENTAM COM CORAGEM E OUSADIA AS SITUAÇÕES DESSA VIDA! E NÓS TAMBÉM POIS ESTAMOS DO LADINHO DELAS!!
    GRANDE BEIJO A TODAS AS MAMÃES DESSES DOCINHOS MARAVILHOSOS E A TODOS ESSES DOCINHOS SABOROSOS!!!

  10. oi meu nome é Eva, sou mãe da Taíny, que tem 15 anos é linda, e desde 1ano e meio, tem diabetes tipo 1. Hoje a dificuldade em controlar a glicemia é muito mais difícil, quer na infância. Estamos tentando de tudo, mas cada hora, surge, um novo e triste resultado, ela ja sofreu muito netes anos. teve várias convulções, e de todas ela voltou para meu colo, graças a Deus, porém depois de oito anos sem convulções, a dois meses atrás ela , convulcionou de novo , e foi terrível realmente desta vez pensei que ia perde-la. Mas mai uma vez Deus foi aquele que me ouviu, no momento da aflição, e devolveu minha Taíny. porem seu niveis de destros estão muito altos apesar de todo meu empenho e esforço. Quando comecei a ouvir falar em bomba de insulina me enteressei muito em saber sobre este novo método, porem sei pouco a respeito, e não sei com chegar até esta novidade, quando comentei com a médica dela , ela me disse que talvez seria cedo, pela idade dela, e também, como não tenho posses, ele me disse que seria muito caro, e perguntei se eu não consegueria, pelo governo , como a insulina, então ela me disse que talvez, é uma briga boa, mas estou disposta a tudo pela minha filha, se alguém souber me informar algo sobre isto por favor me retorne, meu email é eva_pedcabbo@hotmail.com, agradeço se laguém puder me informa os meios, pois só sabe quem tem esta doença, obrigada.

  11. É necessário ter muito cuidado, pois é incrível a quantidade de pessoas ruins no mundo! Tive uma bomba de insulina roubada dentro de minha própria escola! Nunca recuperei.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s