Minha Filha Diabética

Uma vida mais doce após o diabetes tipo 1!

Um dia sem diabetes…

6 Comentários

Ok, não foi um dia inteiro, foram apenas algumas horas, mas deu pra sentir bem a diferença.

É muito difícil eu sair sozinha com a Duda. Ontem aconteceu. A Vittoria não quis ir com a gente até a Liberdade, ficou em casa, almoçou em casa.

Já senti diferença na quantidade de coisas que eu NÃO TIVE QUE CARREGAR – literalmente, kits, lanches, etc.

Eu me senti mais leve. E não me senti mal por isso. Me senti mais light. Meu celular ficou na bolsa, e não no bolso, como sempre, já que não uso relógio.

O tempo. Os minutos. Passaram tranquilamente sem que eu tivesse que monitorá-los também pra saber qual seria o próximo passo. Até onde poderia ir até… a hora de alguma coisa, duma medição, duma correção, dum almoço, dum piti.

Pude perceber que, mesmo lidando bem com o diabetes, ele é uma mochila pesada que carrego diariamente. Ora nas costas, ora na mente, ora no coração, ora em todos os lugares ao mesmo tempo.

E eu carrego. Às vezes doem as costas, as pernas, a cabeça, mas eu carrego. Já reclamei, mas não reclamo mais. Não tenho com quem dividir esse peso (a não ser vocês – mas me refiro ao peso da prática mesmo, da mão na massa do dia a dia). Mas, logo logo, alguém que está crescendo lindamente, me ajudará a carregar esse peso, até ter forças para levá-lo sozinha. E aí sim, entregarei a mochila pra ela, tranquila de que dará conta. E muito bem.

Eu convivo muito bem com o diabetes. Mas convivo muito bem SEM o diabetes também! E por isso, amigos e familiares, dividam o peso da mochila. Não deixem o peso todo com uma pessoa só. Mesmo que ela dê conta – e nós sempre damos – dividir não dará mal a ninguém!

Anúncios

6 pensamentos sobre “Um dia sem diabetes…

  1. Essa divisão de pesos faz toda a diferença para nossas vidas… Ô se faz!!!!!
    Adoro quando meus pais ou meus sogros passam o dia com a Julia… Sinto exatamente isso…. É como uma liberdade provisória…. Mesmo que esteja sempre monitorando por telefone (ás vezes, quando tudo está dentro dos conformes, até disso tiro férias) o peso é bem menor….
    Um beijo!!!!

  2. Como eu queria esse dia.
    Moro longe da minha familia, e já meus sogros não posso contar pois ao contrario eles se afastaram por medo, preconceito sei lá.
    Divido essa mochila com meu maridom mais sei q não e o suficiete.
    bjs

  3. Nicole,

    fico encantada com as considerações que você faz tão bem – sem pender para qualquer modesta pretensão nem falsa superioridade – a respeito de coisas próprias do nosso cotidiano.

    Beijo,

    Iara Mola

  4. Nossa ao ler esse texto, parecia que estava lendo meus próprios pensamentos, é incrível como todas as mães dessas crianças tão especiais, são tão parecidas, inclusive nos pensamentos. Me identifico cada vez mais com esse blog a cada novo POST.
    É muito bom saber que você “eu” sou igual a qualquer outra mãe de uma criança com DM1, que não sou extremamente cuidadosa, preocupada ou louca…rsrsrrs, sou apenas MAIS UMA mãe de diabético.

    Um abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s