Minha Filha Diabética

Uma vida mais doce após o diabetes tipo 1!

Direitos dos diabéticos, leis federais e estaduais

12 Comentários

Esse final de semana tive a oportunidade de conversar (não pessoalmente ainda) com o advogado Eliezer Rodrigues F. Neto e fiquei muito contente em estar em contato com um advogado que está acostumado a entrar com ações judiciais contra o Estado para conseguir os insumos, medicamentos e bomba de insulina a que os diabéticos tem direito. Clique no nome dele para conhecer seu site. Os seguintes artigos são dele:

Diabetes no Supremo Tribunal Federal
Liminar garante medicamento para criança com diabetes

No site do GAAD – Grupo de Apoio dos Amigos Diabéticos também tem um artigo MUITO legal e informativo sobre os direitos dos diabéticos e, com as respectivas leis federais e estaduais. Vale a pena….

E, agora que você já tem certeza que tem esse direito, leia esse POST  para saber COMO conseguir os insumos e medicamentos. E lembre-se… você tem o DIREITO de receber mas tem o DEVER de ir atrás e fazer esse direito valer. E sem preguiça, porque pode demorar sim, mas pra uma doença que não tem cura, esperar um ano, que seja, não é nada perto de uma vida fazendo uso dessas coisas !!!

Boa Sorte!

Ps: Como Eu consegui as coisas pra Vittoria.

Tiras, lancetas, glicosímetro, seringas e insulinas NPH e Humalog: Fui até o posto do SUS mais próximo da minha casa, com um relatório médico dizendo que a minha filha era diabética e todo o tratamento que ela fazia, com resultados de exames, total de medições diárias, total de aplicações de insulina. Nesse mesmo dia, fiz uma carteirinha do SUS e uma outra carteirinha do posto onde são marcadas as consultas ou os dias para a retirada dos insumos. Uma semana depois, recebi um telefone pra ir lá retirar o aparelho de medir a glicemia e começar a retirar os insumos mensalmente. Isso aqui em SP. A Joana, retira os insumos a cada 40 dias, então não existe uma regra quanto ao intervalo. O que é sabido é que as crianças tem prioridade, quando tem uma fila de espera, e você pode reclamar, as crianças tem que passar na frente. Pronto. Há um ano retiro os insumos religiosamente uma vez por mês e NUNCA ME FALTOU NADA. NADA. Quanto as insulinas, basta se dirigir à farmácia desse mesmo posto de saúde com a receita do médico, uma cópia e o cartão do SUS, e você retira os frascos. Eles não dão refil pra caneta nesse posto pois entregam as seringas pra você poder utilizar os frascos.

Quando a Vittoria passou a usar a Levemir e a Novorapid, tivemos que enfrentar mais uma burocracia e essa mais complicada e demorada. Fomos no posto de saúdo indicado mais acima nesse post, com uma receita médica e pegamos um formulário. Fomos até o médico pra que ele preenchesse cuidadosamente o relatório todo com resultados de exames, histórico e uma justificativa do medicamento de alto custo. Voltei ao posto de saúde, entreguei tudo e esperei pelo telegrama que chegou 50 dias depois. Agora, mensalmente também, vou na farmácia de alto custo e retiro as insulinas. Me entregaram na primeira vez duas canetas e os refis, e agora só os refis. Mês passado não tinha a insulina rápida, mas esse mês tinha e está tudo certo. Nesse mesmo posto você já pode pegar outro formulário para insumo para receber as agulhas pra cabeta de insulina. Crianças conseguem com certeza. Alguns adolescentes e todos os adultos que conheci tiveram o pedido negado e precisaram entrar com uma ação judicial.  Pura encheção de saco, porque no final das contas todos acabam recebendo.

 

Anúncios

12 pensamentos sobre “Direitos dos diabéticos, leis federais e estaduais

  1. Estou querendo muito sair do frasco e seringa, é muito mais prático e rápido as canetas, principalmente quando você tem que sair para algum lugar. Na próxima consulta, meus pais já irão providenciar tudo para conseguirmos a distribuição das canetas e dos refis.

  2. Que bom Fê… é muito mais prático…. Nós usamos seringa e frasco por..6 meses….

  3. É, e eu já uso por 7 meses , o problema é as seringas que eles fornecem, muitas vezes vem com agulha torta, números apagados, mas ultimamente não porque eles agora fornecem a da BD o problema é que são de 12 mm, é mto grande e sou magro, ai acaba acontecendo que a agulha vai lá no fundo, como diz minha mãe lá na alma.

  4. É… aí complica… A Vivi recebia a de 8mm …
    E que horror hein, agulha torta?? Que jeito?? Número apagado?
    Você pdoe fazer uma reclamação na Ouvidoria, né….
    A gente recebe BD tb.. desde o começo…

  5. A minha sorte foi que agora recebo da BD, na minha opinião a melhor.
    O incrível foi que a caixa era lacrada e tudo mas algumas agulhas era tortas, algumas o número era apagado, ai eu aposentei elas aqui, acabei nem usando, só as não tortas. Depois tiro uma foto dela na saquinho e mando por email para você ver, chega a dar medo.

  6. Por acaso aqui em portugal é bem fácil conseguir insulinas, injecções, agulhas, tiras….mas conheço o lado oposto tb. Houve um ano que esqueci a minha bolsa em casa quando vim trabalhar. Moro a 33 km, recorri a uma farmacia perto do trabalho e tinha receita comigo, mas só pq não tinha cartão de diabetica não me venderam as tiras. Mas em regra geral é fácil sim….ao menos isso

    Bjs

    • Que bom, né! Pelo menos isso, que pra mim, já é bastante… as associações de diabéticos aqui em sp começaram com pais de crianças diabéticas ou mesmo os disbéticos que não tinham a quem recorrer….

  7. Que ótimo ler este post, estou mais uma vez na fase de pedir novamente para receber as insulinas, fitinhas, etc… até o momento, não consegui nada, mas vamos novamente, um dia eu consigo!

    • Mas Elisa, o que acontece que você não recebe?
      Onde tem ido???
      Acho melhor entrar com uma ação judicial logo, viu, tem advogado na defensoria pública se vc não tiver condição de pagar.

  8. Oi Nicole, Agradeço novamente pela referência. Estarei à disposição para quaisquer dúvidas que possam surgir, basta escrever.
    Manteremos contato.
    Eliezer Rodrigues F. Neto.
    http://www.rodriguesdefranca.adv.br

  9. Hoje presenciei um caso na unidade de saúde, fiquei horrorizada, vi uma criança com diabete altíssimo, família de classe baixa, sem a mínima condição de manter um controle nutricional, para mantém-lo a crianca, quando vem até a unidade, anão tem dinheiro nem para comer um lanche. Isso e Brasil . Será que não estamos na hora de reivindicarmos no mínimo um salário, para aos portadores de diabetes? pois além de sofrerem com uma patologia crônica, o custo da alimentação e mais alto, ida e vindas ao medico, tudo tem um custo. graças. A Deus eu nação sofro deste mal, nem preciso de SUS, mas estou disposta a dar apoio e regassar as mangas para ajuda-los.
    Se nossos governantes roubam tanto, porque não exigirmos mais nossos direitos?
    Email almeidaelo@bol.com.br
    Estou com vocês .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s