Minha Filha Diabética

Uma vida mais doce após o diabetes tipo 1!

Hipoglicemia Severa

22 Comentários

Por duas vezes, nesse tempo de diabetes, eu achei que a minha filha, tão querida, tão amada,  morreria nos meus braços. Por apenas duas vezes na minha vida eu senti o que é realmente o MEDO. PAVOR. Posso dizer com toda certeza que não tenho medo de nada, apenas de perder minhas filhas.

Não é pra assustar, mas pra orientar. Quando aconteceu a primeira vez, eu não sabia como era terrível. Ninguém me disse que ela iria gritar. NInguém me disse que era teria espasmo de convulsão. Ninguém me disse. Descobri na pele, no grito, sozinha… com a Duda assistindo tudo. Passei algumas semanas chorando. Até hoje a Duda mooooooorre de medo quando a Vittoria começa a dar qualquer piti, mesmo de birra. O medo da HIPO vem primeiro. Antes da bronca, antes do tapa, certifíca-se que aquela cena, não é uma HIPO.

Por que estou falando disso? Fiquem tranquilos, dessa vez, não foi minha filha que teve uma hipo severa, foi a DELA… Lá em Portugal. Até hoje, depois desses 2 episódios horrendos, o primeiro de manhã, ao acordar com 39mg/dl e o segundo ao deitar, depois de passar o dia com hiperglicemias de 450mg/dl… e acabarmos dando muita insulina, de 450 foi pra 75 em meia hora e ele teve novamente uma crise de hipo severa, eu morro de medo da hipoglicemia severa e talvez a isso se deva  muito do meu excesso de zelo.

Eu não vou contar como foram as da Vivi agora porque me dói só de lembrar. Mas foram IGUAIZINHAS as da filha dessa minha colega de Portugal. Só que no caso da Vivi o mel deu conta e foram apenas 5 minutos de agonia. Eu não desejo isso a ninguém, mas vale sempre lembrar, que todos os diabéticos estão sujeitos. Por mais que você cuide, faça as medições, dê a comida, em algum momento, não se sabe porquê, algo pode acontecer. E que todas as mães consigam, se não fazer por si, orientar quem o faça. É, sim, a PIOR COISA DO MUNDO.

 Dá pra entender porque não consigo deixá-la sozinha. Dá pra entender porque simplesmente dormir fora de casa é sim um bicho de 7 cabeças. Se nós, mães, que convivemos, cuidamos, tratamos, numa hipo severa nos atrapalhamos e sofremos sabendo o que é, imagina quem não souber.

Anúncios

22 pensamentos sobre “Hipoglicemia Severa

  1. NIc
    talvez esse seja o motivo que me impede de abaixar o A1c ,eu tenho PAVOR de hipo ,ontem tive uma 51 mg/dl ,mais tenho remdinho proprio pra hipo ,uns saches de cglicose pura que compior na faracia e ele me deixa boa logo ,uma vez tive uma de 22 mg/dl a minha pior hipo ( em numeros ,porque gracas a deus nunca desmaiei),sempre que vou sair sozinha deixo a glicemia alta de proposito ,tipo la pelos 200 mesmo ,so assim me sinto segura.
    bjim pra vcs

    • O mês seguinte após essa crise, foi todo de hiper. Eu simplesmente não conseguia dar insulina…. E eu qu ejá não dormia desde a descoberta, passei a dormir menos ainda.

  2. a pior da sophia foi no ano passado. A gente estava na piscina (uma daquelas de agua bem quente), e apesar de ela estar brincando e rindo, resolvemos medir a glicemia dela. O aparelho nao da valor numerico qnd está mto baixo, apenas mostra LO (de low), que é abaixo de 30. E ELA ESTAVA BEM!! vamos entender…. minha ame logo colocou acucar puro na boca dela.

    • A Vivi já teve um 28mg/dl logo que descobrimos mas não chegou a passar tão mal. Acho que depende de outras coisas, não só do valor. Ela já teve espasmos de convulsão com 75mg/dl… vai entender, né…

  3. É mesmo essa a palvra: HORRÍVEL.
    E sim, tenho medo de lhe injectar insulina, tenho medo dasnoites, tenho medo da nova escola e novos professores, tenho medo…muito medo…

    Obrigada pela força!

  4. Uma vez eu estava ajudando a minha mãe com a a mudança e ao final da tarde, depois de um dia cansativo, deitei e ali fiquei. Acordei 20 minutos depois com a blusa cheia de açúcar. Ainda bem que eu tinha um Glucagon. Foi a única vez em três anos que desmaiei. Depois, foram apenas sustos, já acordei diversas vezes mal. Posso dizer que é a sensação mais desagradável que existe. É uma sensação de morte iminente. Uma vez eu desliguei no restaurante, a minha amiga me deu um copo de suco para tomar e eu tomei, mas eu continuava fora de órbita, contudo 5 minutos depois eu voltei. Rsssss

  5. Eu tenho tido hipoglicemias nos últimos dias, e é bom saber que mais pessoas tem medo e deixam a glicemia um pouco mais alta. Porque eu também faço isso, tenho muito medo de hipo, muito mesmo… obrigada por compartilhar deste assunto tão importante! 🙂 beijos

  6. Nossa se para nós adultos já é difícil, imagine para crianças!
    A pior hipo que tive foi aos 14 anos, fiquei incosciente por 5 horas, acordei numa cama de hospital.
    Esses dias a minha chegou a 39, sensação horrível mesmo, fraqueza, visão escura, parecia que ia desmaiar.
    beijos

  7. Puxa Margarete, 39???? Uma vez medi porque não estava me sentindo muito bem e acusou 25. Mas há alguns meses antes, aconteceu o episódio do desmaio e neste dia tava marcando 25. Vai entender, né? Acho que perdemos a sensibilidade com o tempo e é disso que eu tenho mais medo.
    Bjsss

  8. Oi Nicole obrigada pelo link.
    Olha a hipo é minha maior preocupação, tanto que faço sempre a meia-noite o teste na Gabriella para monitorar sua glicemia, se dá até 200hgt, passo a noite toda monitorando a glicemia dela.Tipo a cada 2 ou 3 horas horas faço o teste, porque sei que durante a noite, durante o efeito da Lantus, a glicemia dela pode baixar.Pode parecer absoluta paranóia pra alguns, mas com isso já consegui evitar que ela tivesse hipoglicemia dormindo. Se às duas da madrugada a glicemia dela dá 86, sei que não vai chegar até de manhã com ela normal, vai dar hipo. Ai já acordo ela e dou um biscoito, ela come e volta a dormir.

  9. Poxa Nicole, eu sei bem como é isso, sofri na própria pele. Inclusive, a academia onde malho disse que tenho que guardar minha mochila (com os sucos) num armário e com cadeado. Eu sempre deixei na recepção, mas agora não pode, reclamei e riram dizendo que eu estava fazendo drama, que hipoglicemia tb não é assim tão grave. To cansado de tanta desinformação e descaso com o outro. Por isso o Cidade democrática, inclusive tem um link no meu blog, to precisando de apoio, é só acessar, se cadastrar e me apoiar, Nicole claro, ja me apoia pois sabe bem o que é isso. Nicole, um grande beijo na sua filhinha, e Deus proteja tds nós.
    Athayde

  10. Não adianta, algumas pessoas muito “cultas” são ignorantes quanto ao que realmente acontece na vida de uma diabético, mas não é culpa delas. Quando eu não era diabétcia (há tres anos) pensava de uma forma, achava que não era tão grave assim, só quando a minha avó foi internada por derrame é que comecei a perceber o quão importante é cuidar-se!
    acredito sim que é preciso um pouco de empatia. Os meus amigos sabem e sempre me ajudam quando estão por perto, mas ainda assim sinto que eles desconhecem completamente o funcionamento da coisa, em especial quando vou comer algo doce e eles colocam os olhos no meu prato e me perguntam espantados: “Você pode comer isso????” É natural, não há muito oq ue possa ser feito. Temos a certeza de que os únicos que verdadeiramente nos conhecem são os da nossa família. Aqueles não tão intimos de nós e q n sofrem na pele, dificilmente compreenderão.

  11. karin eu achava tao chato o tal MAIS VOCE PODE COMER ISSO OHHH TEM ACUCAR ,como se fosse so o acucar que alterase a glicemia ,como seu eu nao vivesse diabetes 24 horas e nao soubesse o que poderia comer ou nao ,passei meses tendo vergonha de comer na frente de qualquer pessoa ,precisei de terapia ,cheguei a pesar 48 kilos ,por que as pessoas me olhavam eu me sentia muito mal como se tudo fosse proibido pra mim ,vivia com hipo ,ai com ajuda do Re dos meus medicos ,fiquei bem ,hj eu como sim o que tenho vontade ,e faco questao de comer na frente de todo mundo ,tiro minha glicemia e em seguida aplico minha insulina com minha bomba e como sim o que eu quero !!!E hj me sinto normal !
    bjim meninas

  12. Nossa o texto diz exatamente o que eu estou sentindo, o Vinicius meu filho ja teve 26 e foi bem difícil fazer ele voltar mas o Santo sache de mel resolveu.Essa semana as 4 horas da manhã teve 48 e teve espasmo de convulsão e pra gente nossa foi horrível, péssimo….

    • Que pena que você passou por isso.
      É uma experiência… péssima e que marca pro resto da vida. A partir daí começamos a controlar nossas coisas pra evitar esse tipo de hipo… um caos…
      Que você consiga acertar as doses pra essas hipos pararem…
      beijo e boa sorte…

  13. Amigas e Amigos
    Hj depois de 01 ano de diagnóstico de diabetes tipo 1 em minha filha Maria Luiza, hj com 5 anos; conseguí começar a ler algo sobre diabetes e hipoglicemias… Não consigo escrever (ou ler) sem que lágrimas escorram por meu rosto. Sinto tanto medo de perder a Malú, vivo sempre pensando, o tempo inteiro nas hipoglicemias. Furo tanto os dedos dela, dia e noite que ela reclama e diz que está bem, mas eu fico paranóica. Ela nunca desmaiou, mas já fez hipo de 31, outros valores tbém de hipos severas são costumeiros (42, 45 e 52). Ela sente que está mal e me avisa, mas se não estou perto muitas vezes as pessoas não entendem e acham que há tempo pra fazer a destro e relevam, na escola vivo conversando e explicando e foi justamente na escola que ela fez as hipos mais brabas (31 e 34). Em todo lugar estou sempre alerta, deixei de viver um pouco e releguei meu marido (coitado) a terceiro plano, terceiro porque tenho uma outra filha de 10 meses (estava com 7 meses de gestação quando a Malú ficou diabática), e ela também precisa de mãe.
    Estou fazendo análise e tentando ficar mais calma, acredito muito que Deus vai sempre proteger minha Malú e confio sempre Nele. Mas infelizmente estou sempre muito tensa, tenho medo dia e noite, durmo muito mal e levanto a noite toda pra ver se ela está bem, sinto-me cansada e triste. As pessoas ao meu redor não entendem direito o que é esse medo, esse fantasma da hipo, minhas amigas, mães de outras crianças não entendem minhas aflições, a maior parte dos pais não tem conhecimento do que é exatamente diabetes tipo 1, sinto-me sozinha. Meu marido é ótimo pai, mas a diabetes e as insulinas são atribuição minha pois ele trabalha o dia todo, chega em casa depois da Malú ter jantado e tomado todas as insulinas do dia (Lantus e Novorapid) portanto qquer erro de sub ou superdose é meu.
    Sinto-me melhor agora, é difícil por no papel o que sinto, mas posso resumir como medo, pavor.
    Obrigada por me ouvirem (lerem)… Renata

    • Rê.. aqui você vai encontrar mães que pensam como vc, sentem como vc, agem como vc. Mães que estão cansadas, que as vezes se desesperam…. mães tensas.
      MAs também vai encontrar mães que já lidam melhor, que poderão te ajudar a se sentir melhor também….
      Estamos juntas nessa, use esse espaço se ele te fizer sentir melhor!!
      E me adiciona no msn pra conversarmos, que tal?
      nicole_lagonegro@hotmail.com

  14. olá…todas as mães e diabeticos(as)tambem sou um.
    apesar de nossas via crucis e termos que matar um leão diariamente, imaginemos os diabeticos, nossos parentes que não tiveram acesso aos avanços da medicina e tecnologia da mesma, das quais fazemos uso.hoje até as pessoas diabeticas sem recursos, como eu, tem acesso gratuito a remedios
    Noto nas mães que cuidam de suas filhas, bastante fé; fé que Eu não tenho, por isso sinto inveja de vocês.Provavelmente algum antepassado nosso foi diabetico e não teve o mesmo privilegio que nós.QUE DEUS CONTINUE ILUMINANDO O CAMINHO DA CIENCIA.

  15. Curioso, eu chego a ter hipoglicemias na casa dos 20 e apenas sinto a visão ligeiramente turva e alguns termores no corpo enquanto outras alturas com 60 já estou a sentir bem a hipoglicemia. Não sei porque o corpo reage assim ‘quando lhe apetece’.

    Gostava também a titulo de curiosidade saber quando é que uma pessoa cai para o lado de hipoglicémia, isto é, a que nivel? Pois quando estava com 23 (ainda ha uns dias) tirando a visão turva eu não senti a possibilidade de cair assim para o lado a qualquer altura, até estava bem.

  16. Olá Nicole, meu filho tem nove anos, a um ano se encontr diabético, teve duas convulsões em um mês, foi horrível, depois da crise ele sente uma forte dor de cabeça que so passa tomando medicamentoe na veia, não entendi pq ele estava com glicemia 90, não acho que chegue a ser uma hipo, mais aconteceu tudo isso, a outra convulsão ele estava com 97 de glicemia, e essa dor de cabeça é normal? quero aprender muito com vcs me ajudem, estou ainda muito peridia com tudo isso, fico tensa, achando que a qualquer momento tudo vai acontecer de novo, as duas vezes foi com ele dormindo, é uma coisa que não sai da nossa cabeça, abraços.

    • O que pode ter acontecido é a glicemia ter baixado muito rapido.
      A Vittoria teve um princípio de convulsão com 70, porém, ela baixou de 400 pra 70 em 40 minutos, então isso também pode causar sintomas.
      Lembro que na época o médico comentou que ela se sentiria sonolenta e talvez tivesse dor de cabeça. Mas não teve.
      Nunca ouvi falar de dores de cabeça assim tão fortes após uma hipo. O que o médico te disse??

      Pra evitar hipoglicemia noturna existem algumas coisas que a gente pode fazer !!!
      Depois que eu comecei a dar leite integral com achocolatado diet todos os dias antes de dormir, a glicemia se manteve mais alta de madrugada e ela nunca mais passou mal de noite, enquanto dormia!
      Faça um teste.

      Outra coisa, talvez seja necessário diminuir a insulina, caso ele tome a noite ou a tarde !!!

      Não deixe de falar com seu médico !!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s